Dia do Homem conscientiza importância de cuidar da saúde masculina

Desde 1992, é celebrado o Dia do Homem no Brasil, data que tem como objetivo conscientizar a população masculina sobre a importância dos cuidados com a saúde.

Um estudo realizado pelo Centro de Referência em Saúde do Homem revelou que 70% do público masculino comparece a consultas médicas acompanhados por mulheres ou filhos. Além disso, a pesquisa também mostrou que 50% apenas vão ao médico quando o sintoma atrapalha a rotina ou quando está em estágio avançado.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Minas Gerais (SBEMMG), Adauto Versiani, um diagnóstico tardio de alguma doença “pode se manifestar inicialmente como um infarto, um derrame ou como uma doença já avançada que é difícil o controle”.

Além disso, Adauto Versiani destacou a importância de os homens começarem a se cuidar mais a partir dos 30 anos. “Comece a ter uma alimentação mais saudável, um estilo de vida onde se inclua alimentos mais saudáveis como verduras, legumes, castanhas e leguminosas. Além disso, é importante fazer uma atividade física, perder um pouco de peso, evitando assim, diabetes, pressão alta, colesterol alto e as vezes cardiovasculares”.

Versiani também explicou que a partir dos 40 anos ou antes, caso exista histórico familiar de câncer de próstata, é necessário procurar um urologista para realizar exame de toque e, a partir dos 50, 60 anos, incluir nos exames de rotina o de colonoscopia que serve como prevenção do câncer de colo intestinal.

Testosterona é tema de campanha

Outro tema bastante recorrente é o uso abusivo de reposição de hormônios masculinos e anabolizantes. Por este motivo, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia iniciou uma campanha para orientar a população. “Isso pode trazer mais risco do que benefícios quando não indicados. Na presença de sintomas de deficiência hormonal, procure um endocrinologista, faça uma avaliação e não se submeta a um tratamento de médicos ou profissionais não qualificados”, ressalta Versiani.


Fonte: http://www.portalamirt.com.br

Categoria:Saúde

Deixe seu Comentário